sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Haru Haru

Ain tah tah
Eu sei que disse que viria aqui mais frequentemente mas num deu, tá?! >.<' Sorry sorry sorry sorry... (é assim que um kpopper se desculpa)
Perdão pelo último post super bagunçado ^^ Caso tenha lido e não tenha entendido, fala sobre as notícias "atuais" do Jay Park (aquele carinha que dança e canta pacaralho sobre quem falei uns posts atrás, lembram? Apois)

Well... Haru Haru (Título) significa Dia a Dia em coreano, e é sobre meu haru haru que vou falar agora.
Comecei a trabalhar (coro de aleluia *\ö/*)
Apesar de ser um trabalho duro pra receber pouco eu too me divertindo pacas. É um stand de jogos no shopping (sabia q ia perguntar...) e eu tenho que ficar jogando das 5 as 10 da noite toooodos os dias. Tá, o trabalho não é só isso, mas eh isso o que mais faço *awesomefaceinhere*
Too impressionada com God of War (jogar eh bem melhor que assistir). É incrível como posso ser um brutamontes insensível assassino de deuses olímpicos (muahahahahahaha)

Mudando para a sucursal do inferno que é meu carma diário, ainda não parei de matar aulas. Meu ranking de nenhuma semana sem matar aula se mantém (mas eu too dando um jeito nisso)
O professor de Gêneros Jornalísticos mandou a turma montar um blog... mas olha, eu num consigo nem dar conta dos que tenho mais, comolidar?!
No mais, a mesma merda de always and forever. Chego lá sozinha, sento lá quietinha (feito a Claudia) e fico assistindo a aula enquanto não me dá uma fobia terrivel que me engasga a garganta, me faz suar e ter pensamentos errados enquanto fico depredando meu corpo adorado e minha pele perfeita com arranhões que doem pacaralho (tão doendo ateh agora sasmerdas).

Não too louca, tah?!

Ah é... too querendo um tênis de meus idolos kpop, comofas?

Pra finalizar o post de hoje vou continuar na linha dramática. Quem já assistiu aquele clipe coreano, Kiss, em alguma aula de português (wth?! pq sempre nas aulas de português?) deve saber como os corebas são dramaqueens neh?! Voo trazer outro tõa dramático quanto. Fiquem com Haru Haru do Big Bang por hoje. Boas lágrimas.

sábado, 4 de setembro de 2010

Traduções: Park Jaebum

100902 Jay performa ao lado de Musiq Soul Child, Se7en, e mais @jaybumaom

CREDITOS : NEWSEN (SOURCE); hazyfiasco@2ONEDAY.COM (TRAD)





O cantor e ator Park Jaebum se apresentará no mesmo palco que um musico internacional que ele diz ser um grande fã, os chamados Musiq Soul Child.

O Seoul Soul Festival 2010 acontecerá dos dias 9 a 10 de Outubro. O festival é de um novo tipo, contando com ritmos como R&B, hip hop e soul. A companhia declarou que "O festival será realizado no centro exato de Seoul. Os artistas que participarão são os tops dos tops da nação e de além mares. Seerá um "omnibus style concert of headliners. (?)"

Os primeiros nomes revelados do line up são Park Jaebum, uma estrela que teve mais de 7 milhões de visualizações no seu cover online de Nothing On You. Ele já participou das filmagens de um filme de b-boys de título Hype Nation e até participou da produção do OST. Na Coreia ele vem "sweeping" (ganhando) muitos prêmios de música (music charts) com canções como a dos [ i]Brave Brothers' - I Want to Cry[/ i] e recentemente começou seu tour de encontro com fãs na Asia. Ele retornará à Coreia com o time de b-boys AOM para sua performance.

Musiq Soul Child também tem despertado muito interesse depois que Park Jaebum revelou que ele é um fã do artista. Park Jaebum cantou a música [ i]Love and Just Friends[/i ] de Musiq Soul Childs em entrevistas de rádio e confessou que ele é uma mania hardcore, sempre recomendando sua canção [ i]"Who Knows"[ /i] para os fãs em seu twitter pessoal.

Musiq Soul Child visitará a Coreia pela primeira vez. Ele é um músico que criou uma variedade de hits desde sua estréia em 2000 e é considerado um dos melhores artistas de soul dessa geração.

Além de Park Jaebum e Musiq Soul Child, Sean Kingston e Se7en também foram divulgados no line up.

O segundo line up será revelado no meio desse mês com outros artistas importantes.

[img ]http://2.bp.blogspot.com/_yuBG2CwLSJ4/TIB2JY6yQfI/AAAAAAAADwY/JoaAQkj_SIg/s320/qnabcz.jpg[/ img]

------------------------------------------------------------

100902 Yedang entra no mercado musical com a apresentação do próximo álbum de Jay

CREDITOS : EVERYDAY ECONOMY (SOURCE); hazyfiasco@2ONEDAY.COM (TRAD)

[img ]http://4.bp.blogspot.com/_yuBG2CwLSJ4/TIB17zRqWNI/AAAAAAAADwQ/xuhpI2SOGKs/s320/2rr3p7a.jpg[/ img]

A Companhia Yedang entrará no mercado musical com a volta do líder de formação do 2PM Park Jaebum.

Yedang lançará o novo album de Park Jaebum repleto de novas e completas canções em oposição ás participações e canções de estilo sampleado que ele vem lançando desde que retornou em carreira solo em Julho passado.

Com Park Jaebum se preparando para promoções mundiais, o album será primeiramente lançado na Coreia com um lançamento na Ásia logo após.

Park Jaebum recentemente completou o seu primeiro encontro com fãs na Coreia no dia 28 e estará promovendo tanto na Coreia quanto no exterior. Ele lançará um album internacional em breve.

------------------------------------------------------


100902 Album de Jay é um alarme falso, somente o OST de Hype Nation será lançado pela Yedang

CREDITOS : OSEN (SOURCE); hazyfiasco@2ONEDAY.COM (TRAD)


[ img]http://1.bp.blogspot.com/_yuBG2CwLSJ4/TIB1EPuamNI/AAAAAAAADwI/FxlapqtFQOM/s320/aoqghu.jpg[/ img]


Depois que foi reportado dia 3 que o líder de formação do 2PM Jaebum estaria lançando um novo álbum pela Yedang Entertainment, a associação Sidus revelou, [i ]"Ele apenas lançará um filme OST pela Yedang. Nós ainda estamos discutindo sobre seu novo album." [ /i]

A associação ainda acrescentou, [ i]"Depois que ouvimos que Jaebum estava preparando um album com a Yedang nós rapidamente checamos o que estava acontecendo e encontramos que o OST Hype Nation foi contratado pela Yedang e será lançado por eles. Não há nada decidido sobre um novo álbum do Jaebum de algum jeito ou forma."[ /i]

A 'galinha dos ovos de ouro' (tava hot potatoe : batata quente, mas achei esse expressão melhor) da indústria musical tem ganhado muita atenção com os planos de sua volta mas parece que a Sidus HQ esclareceu que um álbum promocional ainda não está sendo trabalhado.

______________________________________________

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Bow wow wow~


Ok ok, eu confesso. Caí de amores pelos Dalmatians! ♥
Como prometi ir apresentando algo da musica oriental pra vocês, hoje trago esses meninos que debutaram (ou nasceram pro mundo musical) agora. Vocês podem conferir o video aqui!



Enfim, durante o teaser pensei que eles fossem ser mais agressivos, com músicas fortes e tals. Me surpreendi, pois são muito fofos. As idades vão de 20 a 29 anos, mesmo assim parece que todos se dão bem. Gosto muito disso, sucesso pra eles.
A música Round 1 me faz ficar feliz e contente sempre que a ouço, o que é muito bom, pois tenho precisado disso.
Eu tenho tentado afogar as mágoas, mas as danadas aprenderam a nadar. Insistem em voltar a me assombrar... eu ando triste, desanimada de novo e ainda mais porque sinto que vão acabar protelando pra me colocar no street e acabar desistindo! Droga! Eu nasci na classe social errada, definitivamente!

Um dia eu melhoro, eu mudo... espero que melhore mesmo pq se ficar pior...


BOW WOW WOW~

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

We are fighting dreamers

Olá pessoas lindas que leem meu blog e tem preguiça de comentar :p
Sim, eu sinto a falta de vocês, e de mim, e do blog...
Tem tanto tempo que não venho aqui que o layout deu problema e eeles naum queriam me deixar logar! xO
Mas eu não tava com espírito pra entrar em blogs, vou explicar porque.



A começar por essa linda imagem do Jay Park fazendo o que ele faz de melhor: being in stage!
A história do Jay e dos garotos do 2pm são emocionantes! (não conhece? Veja aqui )
Mas eu não vou me estender neles, vou apenas dizer que o Jaebeom tem me inspirado como ninguém o fez antes. Como? Simples. Ele me inspirou a tomar coragem de mexer os pauzinhos e dar um jeito de entrar numa academia de dança, e vou justamente fazer Street Dance ^^v
Jaebeom, um dia serei uma bgirl boa como vc!

Mas enfim, vindo do começo até aqui, eu tenho passado por um tempo difícil. Todos sabem o quanto eu amo ir ao Rio ver meus amigos, eu naum sinto um terço da felicidade que esbanjo lá por aqui. Um dos motivos de meu sumiço foi estar lá por 1 mês inteiro me divertindo mto, o outro foi ter voltado pra esse lugar estranho que moro.

Eu já naum me sinto ligada a esa cidade em nada, viver aqui se tornou insuportável, tá que todo mundo passa por um certo desconforto em algum momento da vida em relação ao lugar em que vive, mas o caso pra essas bandas baianas tá sério. Toda vez que volto é como se tivesse acordado de um bom sonho pra viver um pesadelo diário. Tenho me tornado fria, distante, antisocial e super nerd, não saio do computador. Mas minha 'antissocialidade' atinge meus contatos virtuais também, tenho fugido dos blogs, fugido de coisas que exijam um pouco mais de meus pensamentos, faculdade então, já viu neh?! Tenho faltado muito, de uma forma q me deixa preocupada. Apesar de tudo meu curso é muito importante pra mim.

Enfim, o caso chegou a tal ponto que eu me tornei desconfortável com essa inércia. Estou mesmo decidida a me mover, a dar saltos mortais duplos na cara dos pseudo problemas que me aflingem e fazer algo diferente. Começando por aqui, vou voltar a blogar no kuzushi, prometo \ö/ Só não vou dar certeza de que será todo dia pq ando cheia de projetos novos pela net e pela vida, espero sinceramente dar conta de tudo e me sentir completa e feliz xD
Eu estou em busca de empregos por ae, mas um que me faça bem, que me dê vontade de estar lá. Por enquanto vejo duas oportunidades na área de design e propaganda e um num stand de Wii no shopping... bem divertidos naum?!

Eu estou assistindo mais um shoujo emocionante e voltei ao bom hábito de baixar músicas e me apaixonar por elas. Kmusic salvou meu mundo! Sem exageros! Tá, talvez um pouco ^^
As músicas que tenho ouvido me dão aquele calorzinho no coração, que eu vinha sentindo falta há séculos. Podem deixar que eu trarei indicações pra vocês em breve, por enquanto vejam o que trouxe ali em cima.

Aah, as aulas de dança! Eu fui buscar finalmente realizar meu grande sonho: entrar numa academia de dança. E fui logo bruta, entrei no Street Dance, quero me movimentar e superar limites, a dança me inspira mesmo a isso .o/
Fora que eu posso dar indicações de musicas coreanas bem dançantes aos meus profs novos neh?! Mas ainda naum entrei, vou precisar de sorte pra isso, desejem-me um pouco \(^o^)/

Também tenho dormido tarde e acordado cedo, passo minhas madrugadas feliz no computador, meu sacrifício agora é quase naum dormir e criar olheiras enormes. Lindas, mas enormes.
Tenho lido livros de vampiros de verdade (muito obrigada por isso André Vianco!), tenhou ouvido muitas músicas, tenho dançado e cantado no ônibus lotado (isso é bem divertido xD), fiz mechas verdes no cabelo (eram pra ser azuis... .-.), tenho sido mais permissiva com meus gostos, visto o que quero e naum o que dizem ficar bom, tenho escrito uma fic bem interessante e feito novos amigos, pena que eles sejam de longe (meu carma!)

Um dia eu saio daqui e vou voar... promessa!

Por enquanto vou delirando com vozes perfeitas... como essa aqui: Jay Park - Nothing on You

Retirada do Youtube do Jay:

i get approached a lot being who i am
and i gotta lot girls wishing i'm there man checkit/
and if i'm wrong with ya i dont wanna be right
i gotcha gigglin like everydays a comedy night
i'm a correct answer never do you wrong/
and i trust yah even though you've be gone/
but dont blame for getting little jealous/
its just hard when your talking to them fellaz/
i got that "taylor" body girl you know that i gotcha/
you can call me new moon because i orbit around ya/
your my world my everything, the only thing between our face is just that spaghetti string/
i'm faithful wont pull a kobe bryant on you/
its a jungle wont be "lion" pull a "tiger" on you
even know the exact shade of your eyes
my hearts ice your number one like yuna kim/



i used to be a boy
that had many girls
all over the world
but they got nothing on you babe
its forever just you and me
for all of eternity/
i know your stressing but i'm confessing baby your the only girl i want
you can be my bestfriend we can play x-men
you can be just i can be cyclops
cause i dont wanna end up like everyone else
hurtin all alone all by myself
this is just something that i've never felt

sábado, 14 de agosto de 2010

Lovely Complex

4 passos para o beijo...

sábado, 12 de junho de 2010

Experiência de um robô


Os mecanismos enguiçaram
Os fluidos evaporaram no tempo, ninguém se dispoz a trocar.
Os parafusos aluíram
As dobradiças travaram
Os sistemas ruíram

Os visores continuaram

E sem poder agir, só ver, algo humano nasceu
É como os homens veem que diz o que eles sentem
Ou talvez o que reflete dentro deles e se exterioriza
Sim, também vi

Vi suas ambições e amores saindo de dentro deles
E vi as consequencias voltando pelas janelas que são os olhos
Apesar de não terem alta resolução ou zoom digital eles veem bem
Tão bem que preferem fingir que não enxergam

Mas eu vi, vi e vejo
Vejo os que não são vistos, como eu, que permaneço imóvel e despercebida

Sabe, não fui feita pra ser estátua ou enfeite, foi-me dado mobilidade
Agora negada pelo tempo
Mas se eu sentisse, se pudesse sentir, sentiria talvez aquela coisa seca
Que por vezes faz os olhos não-mecânicos ficarem molhados

Eu não sinto mas sei
Sei que fui rejeitada
Talvez por ser de linha antiga, envelhecida, enferrujada
Talvez por que a ferrugem me deixou enegrecida, não mais clara
Ou talvez por causa da umidade que deixou meu revestimento inchado

Os que sentem, sentem e sabem
Que foram rejeitados pelos mesmos motivos
Mas de um jeito diferenciado

Os rejeitados são enferrujados, escurecidos, inchados
De alguma forma diferente

E os que deveriam, mas não sentem
Passam por nós
De alguma forma, indiferentes.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Latest News

Oukey queridos, eu me redimo e humildemente peço perdão.
Ah, perdão pelo quê?
Por eu estar sumida, oras.
Ah... não perceberam isso?
Coma capim então, ruminante! u.u

Sim, eu ainda ando meio revoltada com a vida e com o mundo e com tudo o mais... mas tenho melhorado bastante. Já too até postando aqui \o/
Mas enfim, duas vezes que vim postar e naum postei eu devo inteiramente á mana San Hee. Numa das vezes que vim aqui eu fui responder o coment dela e me deparei com nail arts perfeitas, tive q parar pra testar alguma daquelas em minha unha. Da outra ela me fez o lindo favor de me viciar na Pupe que vc vê agora aqui do ladinho, enfeitando ainda mais meu blog de perua.

Para os curiosos tarados, ainda naum sei quando vou voltar a postar no Confessioning, dei um tempinho de lá pra postar coisas interessantes depois que minha secura mental passar. Já tenho uns testículos preparados, então nada de ejaculação mental precoce tá?! Saibam aguardar!

Ahn, deixa eu ver o que mais...
Estou em época de provas e trabalhos na universidade e a cidade está um caos. Tah tudo paralizando ou entrando em greve, gente, onibus lotado ngm merece! Mesmo assim consegui chegar, apesar de ter que sair em breve.

Sim, eu saí e voltei. Percebi que as coisas lah em cima só começarão as 11 e ainda são 10:30.
Aproveitei pra fazer um postzinho nada a ver no Confessioning, não tá bom, mas pra quem quiser ir ver, esteja a vontade.

Bem, eu num tenho feito nada mto produtivo, não salvei o mundo ainda e nem participei de nenhuma revolução, só tenho assistido Glee e Avatar (o verdadeiro). Dia 29 tem uma ravezniha aqui que nem sei ainda se vou... espero que sim, too precisando. Tem show do Aerosmith e eu nem vou... tenho uma atração sexual pelo Tyler. Ele é o feio da minha vida!

Eu até colocaria algo interessante aqui pra vocês se eu tivesse aprendido algo nesses dias. Só tenho tido a certeza de que Hegel foi um cara doido e que eu não tenho vocação nenhuma pra ser jornalista.

Vou parar por aqui pra evitar problemas futuros!
Hasta

terça-feira, 27 de abril de 2010

A memória, o estilo, a fuga, a angústia

Primeiro alguns lembretes que preciso me fazer:
->Ler os posts de meus leitores blogueiros
->Responder aos comments de vcs nos posts anteriores
->Postar no blog da irmã->Tentar não esquecer de Hegel

Preciso agora sair anotando as coisas que tenho que fazer, estou com uma memória péssima. Só que eu anoto e esqueço de ler ou esqueço onde foi anotado... disturbios terriveis me acometem nesse meu periodo depressivo chato pra cará***!!!

Falando em distúrbios mentais, psicológicos, hormonais e afim... eu ando um poço de lágrimas transbordante. Isso me irrita. Também ando um poço de irritação de onde saem raios grotescos pra qualquer lado sem distinção... desculpem-me caso eu fique pedante, arrogante, mas uso a irritação pra continuar acordada (pq tenho dormido mais que urso no inverno).
Mas eu nõ vou falar sobre meus problemas em si, isso é mais chato que estudar Hegel... mas vou apresentar com uma auto-análise, uma análise que minha tia e minha mãe vivem fazendo de mim e acho que não sou a única com isso... então...

Pra os poucos dos meus inúmeros 3 ou 4 leitores ávidos que nunca me viram, eu sou uma daquelas pessoas que gostam de fotografias coloridas e de apresentar um estilo mais... diferenciado. Não chega a ser moda, apesar dos pitacos fashionistas, mas é um estilo daquelas pessoas denominadas Rebeldes Sem Causa.

Simmm... essa sou eu em uma de minhas adoradas sessões de fotos com um nariz de batata terrivel!
Eu fico ainda mais rebelde quando tenho uma causa. Minha ousadia aumenta quando estou chateada com alguma coisa... e não, eu não too fantasiada de árvore de natal do Hawaii agora. Eu sou uma pessoa, pasmem, absurdamente tímida. Aí você pergunta: Tah maluca? Tímida como se usa roupas assim? E aí eu te respondo: Tímida demais a ponto de usar roupas assim pra fugir de minha timidez.
Acho que não é particularidade minha quando digo que prefiro ter certeza de que estou sendo olhada por todos que achar que estou sendo.
Dou, com meu visual, um motivo pra que olhem e algo que eu sei o quê, será comentado. E tenho pavor de sair "normal" e perceber ou achar que estão me olhando e comentando, afinal, se eu estou "normal", o que tanto eles tem pra falar? Só podem estar falando de meus piores traumas.
Minha mãe ainda diz que é uma forma de auto-castigo, mas eu até gosto de me vestir diferente, gosto mesmo. Quando estou feliz demais naum consigo ser bunitinha sabe... fico mto desleixada.

Mas em momentos como esse... sobra angústia... e a fuga. Eu ainda naum consegui fugir dessa idéia, talvez incerta de que eu preciso me fantasiar de Diva pra naum ter certeza de que não sou...

Quem sabe um dia, eu seja iluminada o suficiente pra parar.

Ou feliz o suficiente.

Strike a pose
Strike a pose
Vogue, vogue, vogue
Vogue, vogue, vogue

Look around everywhere you turn is heartache
It's everywhere that you go [look around]
You try everything you can to escape
The pain of life that you know [life that you know]

When all else fails and you long to be
Something better than you are today
I know a place where you can get away
It's called a dance floor, and here's what it's for, so

CHORUS:
Come on, vogue
Let your body move to the music
[move to the music]
Hey, hey, hey
Come on, vogue
Let your body go with the flow [go with the flow]
You know you can do it

All you need is your own imagination
So use it that's what it's for [that's what it's for]
Go inside, for your finest inspiration
Your dreams will open the door [open up the door]

It makes no difference if you're black or white
If you're a boy or a girl
If the music's pumping it will give you new life
You're a superstar, yes, that's what you are,
you know it

Come on, vogue
Let your body groove to the music
[groove to the music]
Hey, hey, hey
Come on, vogue
Let your body go with the flow [go with the flow]
You know you can do it

Beauty's where you find it
Not just where you bump and grind it
Soul is in the musical
That's where I feel so beautiful
Magical, life's a ball
So get up on the dance floor

CHORUS

Vogue, [Vogue]
Beauty's where you find it
[move to the music]
Vogue, [Vogue]
Beauty's where you find it [go with the flow]

Greta Garbo, and Monroe
Dietrich and DiMaggio
Marlon Brando, Jimmy Dean
On the cover of a magazine

Grace Kelly; Harlow, Jean
Picture of a beauty queen
Gene Kelly, Fred Astaire
Ginger Rogers, dance on air

They had style, they had grace
Rita Hayworth gave good face
Lauren, Katharine, Lana too
Bette Davis, we love you

Ladies with an attitude
Fellows that were in the mood
Don't just stand there, let's get to it
Strike a pose, there's nothing to it

Vogue, vogue

Oooh, you've got to
Let your body move to the music
Oooh, you've got to just
Let your body go with the flow
Oooh, you've got to
Vogue.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Ei você...

Já se sentiu tão sozinho a ponto de fugir do resto de companhia que te sobra?


Eu já!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Don't go rain on my parade

Yes baby! Pq vai haver uma parada e eu estarei lá!
Há tempos eu preciso de cor, de brilho, de Dicesar com Dourado em minha vida!
E eis que surge a oportunidade perfeita, a primeira Parada LGBT em minha cidade.
Claro que eu estarei linda, diva e colorida lá né... acompanhada da tia, mas ainda assim toda happy.
Finalmente vai haver um levante pelo orgulho aqui, nessa cidade que é a maior cidade pequena da região e que se preocupa sempre em ser bonitinha.
Até dois anos atrás via-se aqui uma repulsão, uma xenofobia que beirava o insuportável, se não o era para os travestis que apanhavam semanalmente.
Fiquei espantada ao saber, há alguns meses, que o amigo de um amigo foi assassinado, vítima de xenofobia. É algo que me é tão repulsivo que parece irreal quando se aproxima demais.
Não digo que não se deva ser hetero, quem é decidido nisso é o que é e pronto, tem direito e merece o meu respeito e o respeito de todo e qualquer gay. Respeito tem que ser recíproco.
Mas eu acho digno que se assumam, tal quão são, como são, gays, heteros, bis, simpatizanes, travestis, transexuais, pentassexuais, pq não?
Vamos bater no peito e nos assumir, festejar.
Sermos alegres, gays, mostrar isso pro mundo da melhor forma possível.
E pegar a maior quantidade de camisinhas possíveis pq depois da festa... vem a "festa".

I Will Survive

At first I was afraid, I was petrified,
Kept' thinkin' I could never live without you by my side,
But then I spent so many nights thinkin' how you did me wrong,
And I grew strong, and I learned how to get along,

And so you're back, from outer space,
I just walked in to find you here with that sad look upon your face,
I should've changed that stupid lock,
I should've made you leave your key,
If I had know for just one second you'd be back to bother me,

Go now go, walk out the door,
Just turn around now, cause you're not welcome anymore,
Weren't you the one who try to hurt me with goodbye,
Do you think I'd crumble, do you think I'd lay down and die,
Oh no not I, I will survive,
For as long as I know how to love I know I'll stay alive,
I've got all my life to live; I've got all my love to give,
And I'll survive, I will survive,
Hey, Hey!

It took all the strength I had not to fall apart,
And trying hard to mend the pieces of my broken heart,
And I spent oh so many nights just feeling sorry for myself,
I used to cry, but now I hold my head up high,
And you'll see me, somebody new,
I'm not that chained up little person still in love with you,
And so you felt like droppin' in and just expect me to be free,
Now I'm savin' all my lovin' for someone who's lovin' me,

Go now go, walk out the door,
Just turn around now, cause you're not welcome anymore,
Weren't you the one who try to break me with goodbye,
Do you think I'd crumble, do you think I'd lay down and die,
Oh no not I, I will survive,
For as long as I know how to love I know I'll stay alive,
I've got all my life to live; I've got all my love to give,
And I'll survive, I will survive,

Go now go, walk out the door,
Just turn around now, cause you're not welcome anymore,
Weren't you the one who try to break me with goodbye,
Do you think I'd crumble, do you think I'd lay down and die,
Oh no not I, I will survive,
For as long as I know how to love I know I'll stay alive,
I've got all my life to live; I've got all my love to give,
And I'll survive, I will survive,
Hey, Hey!

sábado, 10 de abril de 2010

Analisando Letras


Eu conheci de verdade o Biquini Cavadão assistindo o Festival de Verão de Salvador pela TV há alguns anos. Fiquei encantada com a voz do Bruno e o domínio de palco que ele tem, então decidi ir fuçar mais sobre eles.
Consegui o DVD deles gravado em Fortaleza e no ano passado (2009) tive o imenso prazer de ver o show magnífico que fizeram aqui na cidade no Festival de Inverno (foto). Interessante, os conheci no Festival de Verão e os vi no Festival de Inverno.
Eu quero dividir com vocês o fascínio que eu tenho pelas letras do Biquini. Eles mantém aquela linhagem rebelde de rock nacional noventista que continua atual, digo que considero até o mais atual das bandas de rock nacional dos anos noventa. Além da rebeldia, têm aquele romantismo sensível e tocante, as músicas de nomes, que adoro, as músicas com preocupações sociais e com o cotidiano entediante de todos. Pelo menos parte do meu.
As melodias são um show a parte. Simples, de digestão fácil, dá vontade de aprender a tocar em um violãozinho e não enjoam, por vezes sinto vontade de lançar só a melodia das músicas deles encimadas por letras alheias, mas a voz tocante e única do Bruno não me permite fazer isso.
Eu sou muito ligada a bandas que dizem algo com suas músicas, ou seja, fiquei tiete do Biquini Cavadão. Confesso que chorei horrores no show deles aqui e que estarei presente no próximo, novamente pertinho do palco, expremida na grade de proteção, levando aguada e etc.
Deixarei eles falarem por si mesmo, a escolha é muito difícil, mas trouxe uma das músicas incríveis deles pra vocês.

Toda forma de poder

Eu presto atenção
No que eles dizem
Mas eles não dizem nada
Yeah! Yeah!
Fidel e Pinochet
Tiram sarro de você
Que não faz nada
Yeah! Yeah!
E eu começo achar normal
Que algum boçal
Atire bombas na embaixada
Yeah! Yeah! Oh! Oh!...


Se tudo passa
Talvez você passe por aqui
E me faça
Esquecer tudo que eu vi
Se tudo passa
Talvez você passe por aqui
E me faça esquecer...

Toda forma de poder
É uma forma de morrer
Por nada
Yeah! Yeah!
Toda forma de conduta
Se transforma
Numa luta armada
Oh! Oh!
A história se repete
Mas a força deixa
A história mal contada
Tada, Tada, Tada!
Tada, Tada, Tada!
Tada, Tada, Tada!
Tada, Tada, Tada!
Oh!...

Se tudo passa
Talvez você passe por aqui
E me faça
Esquecer tudo que eu vi
Se tudo passa
Talvez você passe por aqui
E me faça esquecer...

E o fascismo é fascinante
Deixa a gente ignorante
E fascinada
Oh! Oh!
E é tão fácil ir adiante
Se esquecer
Que a coisa toda tá errada
Oh! Yeah!...

Eu presto atenção
No que eles dizem
Mas eles não dizem nada
Nada, Nada, Nada!
Nada, Nada, Nada!
Nada, Nada, Nada!
Nada, Nada, Não!...

Se tudo passa
Talvez você passe por aqui
E me faça
Esquecer tudo que eu vi
Se tudo passa
Talvez você passe por aqui
E me faça esquecer
Se tudo passa
Talvez você passe por aqui
E me faça
Esquecer tudo que eu vi
Se tudo passa
Talvez você passe por aqui
E me faça esquecer
Yeah! Yeah! Oh!
Yeah! Yeah! Oh!

quinta-feira, 8 de abril de 2010

A menina e o dragão


Ela pairava seu olhar distante, pela janela, ainda mais adiante que o horizonte. O sol brilhava, mas não a aquecia. A brisa sacudia seus cabelos e mareavam seus olhos tristes e desesperançosos. O mundo corria louco lá embaixo, a vida corria lenta lá em cima. O perfume doce do incenso aceso em cima da cômoda a fez viajar.

Triste dos solitários nesse mundo de gente
Tão cheios, tão fartos, tão soltos

Será que algum deles sabe que tem alguém aqui?

Será que alguém sentirá minha falta?


A fly of a butterfly. That is not a butterfly, is a dragonfly... or just a dragon. He's a dragon, and looking for her. He wants to eat her, but want to love her too. He just want that girl near, don't mind why, just want. The dragon that flies through the skies, sniffing like a hunter. She don't know about he, he don't know who she is. But a dragon always feels when a great thing is comming.

I know that I have to find what I'm looking for
And I know that it's to far away from me
But nothing will stop me
I'll get her to me

A menina da janela já não sabia mais quem era. O que era. Sentia-se consumida, oprimida pela gravidade que parecia a querer enterrar mais cedo essa noite. Essa gravidade nada mais era que a falta. A falta do que nunca teve, mas do que sempre sentiu saudades. Ela o queria, sem saber quem ele era. Sentia que havia algo além, uma magia, algo que a poderia destruir, mas que poderia ser sua salvação a todo seu nada.

Há algo em mim que falta
Um pedaço que foi perdido em algum lugar

Não sei o que se foi
Nem sei onde se foi

Sei que o quero de volta


They painted the clouds, day after day, now they cry all their sorries over the dragon. They're so fixed with the world under that forgets the sun that shine above them. The dragon tried to get at the sun, but it burned his eyes, and he realize that the sun, even beautiful, wasn't the thing that he was looking for. And he keeps flying over the heavy floating clouds.

That's all about you
From beggining to all that will come
I've killed my fear and fly

I'll kill you, but you'll leave


Ela sentia que algo estava próximo. Próximo demais pra ser reprimido. Sabia que perderia muito, talvez tudo, mas sabia que sem esse peso ela poderia voar. Ela sentiu que seu guardião a carregaria, se sentiu segura em pé no peitoral da janela. Os carros não choravam mais, mas os pássaros cantarolavam enquanto cheiravam seu cabelo esvoaçante. Ela estava pesada agora, e iria cair. Mas seu guardião estava chegando e a faria ir além daquele horizonte modorrento. Ela tinha certeza.

Talvez eu esteja só louca, e não volte mais
Talvez eu esteja certa, e vc me leve pra não voltar mais
Talvez eu esteja louca, talvez o mundo vire
Minha certeza é que vou, seja lá o que me espere


He see her. She's a star, and know how to fly. Maybe she don't know and just is falling apart. She see her shine, wait for her to come, don't look anymore, don't come closer. Only pray. He thinks she don't like he, cause she's not comming. He want's to go away, it's hurtting to see she go to other, to the crying cars.

Why is she lefting me when I left everything for her?
Why she don't hear my words and come to me?
I have to kill her, to get her from me
But shes just falling and falling... can't fly

Ela não voou. He don't see her anymore. Seu guardião não veio, nem ele a quis afinal. The shinning star isn't shinning anymore. Ela chegou a ver os grandes olhos de fogo de seu guardião que faiscavam distante. The dragon could see her eyes dropping little lullabies. No fim ela continuou sozinha. At the end his fight was for nothing. Ele voou. She felt.


.
.
.
.
.
.
.
.

Há ainda um outro lugar, diferente do que foi, diferente do horizonte, diferente até do que há além dele. Um lugar onde a menina pode achar seu dragão, umlugar onde o dragão pode amar sua menina. Nesse lugar existe luz e ineziste solidão. E eles estão juntos, voando dessa vez.






quinta-feira, 1 de abril de 2010

A outra laranja inteira


Vou atrever a ainda perguntar quanto de vocês que me leêm querem encontrar a "outra metade da laranja" a sua "carametade" o caramelo de seu bombom de páscoa...
E então? Você admite que procura a outra banda da laranja?
É... lamento por você então.

Calma meus queridos, não pensem que sou uma insensível que não acredita no amor, muito ao contrário, eu como boa libriana que sou preciso do amor pra respirar.
Mas sinto-me na obrigação de alertá-los pra que não procurem a outra metade da laranja, nunca nunquinha!

- Mas Manuh, você num disse que acredita em amor?
Acrediiiito!

- Mas como me diz pra não procurar a outra metade da laranja então?
Porque eu lhes digo que busquem um alguém que seja uma laranja inteira.

Busque alguém que seja completo, seja completo você também. Não dá pra viver com alguém que é pela metade, alguém que não se dá por inteiro, alguém que só ama pela metade e só ama sua metade.

Não subjulgue sua propria metade da laranja, aquela que vc joga de lado pra que seja completado pela metade da laranja do outro. De certo você vai acabar buscando no outro o que lhe falta, e se faltar aos dois, como fica?
Ame sem que falte nada em você, e busque ser amado por alguém que não busca o que nele falta. É horrivel, dá uma péssima sensação de obrigatoriedade que foge completamente a o que deveria ser amor, leve como tal, gratuito.

Vou intertextualizar aqui algo muito conhecido: "Ame ao próximo como a si mesmo".

Perceberam a ordem das coisas? Se você quer amar plenamente, ame-se plenamente. E se quer ser amado plenamente, busque por aquele que se ama plenamente. Não é egoísmo, nem tampouco narcisismo. Isso é o que, durante os anos descobri ser: saber viver, e amar.

The Beatles

Hey, Jude, don't make it bad,
Take a sad song and make it better
Remember to let her into your heart,
Then you can start to make it better.

Hey, Jude, don't be afraid,
You were made to go out and get her,
The minute you let her under your skin,
Then you begin to make it better.

And anytime you feel the pain,
Hey, Jude, refrain,
Don't carry the world
Upon your shoulders.

Well you know that it's a fool,
Who plays it cool,
By making his world a little colder.
Na na na na na na na na na.

Hey, Jude, don't let me down,
You have found her now go and get her,
Remember (Hey Jude) to let her into your heart,
Then you can start to make it better.

So let it out and let it in,
Hey, Jude, begin,
You're waiting for someone to perform with.
And don't you know that is just you?

Hey, Jude, you'll do,
The movement you need
Is on your shoulder.
Na na na na na na na na na.

Hey, Jude, don't make it bad,
Take a sad song and make it better,
Remember to let her under your skin,
Then you'll begin to make it better.

Better, Better, Better, Better, Better.

Na, na, na, na na na na, na na na na, Hey Jude.
Na, na, na, na na na na, na na na na, Hey Jude.
Na, na, na, na na na na, na na na na, Hey Jude.
Na, na, na, na na na na, na na na na, Hey Jude.
Na, na, na, na na na na, na na na na, Hey Jude.

domingo, 28 de março de 2010

Layout novo!

Gente... esse é só um mini post mega rápido pra avisar que o Kuzushi anda sob mudanças. Como já puderam notar, minha foto linda e lúdica abriu espaço a O-Ren Ishi, lindona, dando um ar mais light e tranquilo ao blog apesar do perigo da moça neh!?

Só pra constar... comecei a fazer judô e não levo jeito NENHUM pra coisa! Mas vamo q vamo...

quarta-feira, 24 de março de 2010

Panta rei os pantamós


A multiplicidade do real. Todas as coisas mudam sem cessar, e o que temos diante de nós agora é diferente do que foi há pouco e do que será depois.

Ser múltiplo, oposições internas. O que mantém o fluxo do movimento não é o simples aparecer de novos seres, mas a luta dos contrários, pois "a guerra é pai de todos, rei de todos." E é da luta que nasce a harmonia, como síntese dos contrários.

Panta rei. Tudo flui. Tudo se move, exceto o próprio movimento. A alternâmcia entre os contrários: coisas quentes esfriam, coisas frias esquentam; coisas úmidas secam, coisas secas umedecem. A realidade acontece.

Deus é a harmonia dos contrários, a unidade dos opostos. A natureza humana não possui conhecimento, a natureza divina sim. Só existe uma sabedoria: reconhecer a inteligência que governa todas as coisas através de todas as coisas.

Só a mudança e o movimento são reais, as identidades são ilusórias. A doença faz da saúde algo agradável e bom. os opostos coincidem da mesma forma que o princípio e o fim em um círculo; ou a descida e a subida em um caminho, pois o mesmo caminho é de descida e de subida. O quente é o mesmo que o frio, pois o frio é o quente quando muda.

Flama mea. Tudo nasce do fogo e a ele retorna. O universo é uma fênix, fluindo para baixo e para cima. Acendendo-se em medidas e apagando-se em medidas.

Não há ser estático, e o dinamismo pode bem ser representado pela metáfora do fogo, fforma visível da instabilidade, símbolo da eterna agitação do devir, "o fogo eterno e vivo, que hora se acende e hora se apaga".

"Ninguém se banha no mesmo rio duas vezes. Pois nem o rio será o mesmo, nem você será o mesmo."

Heráclito de Éfeso

domingo, 21 de março de 2010

As phi que se ia...

As vezes a língua embola, as vezes nem se tem língua
As vezes não se tem bola, e sobra na vida uma míngua
Réstia de passos ausentes, cheiros de cabelos lavados
De línguas de poses e portes...
Dos fortes

Entre apartos e apertos passados ainda me traem os joelhos
Não são mais os mesmos desde que mudaram
Os dedos estão com nós frouxos, quase sempre soltos
A boca e o pensamento se calaram
Os outros...

Eu queria saber falar, talvez pra ter algo a dizer
E finalmente poder calar quando não tivesse o que fazer
E poder dançar... cansar até amanhecer
E parar
Asfixiada


Janaina acorda todo dia às quatro e meia
E já na hora de ir pra cama, Janaina pensa
Que o dia não passou
Que nada aconteceu

Janaina é passageira
Passa as horas do seu dia em trens lotados
Filas de supermercados, bancos e repartições
Que repartem sua vida


Mas ela diz
Que apesar de tudo ela tem sonhos
Mas ela diz
Que um dia a gente há de ser feliz
Ela diz
Que apesar de tudo ela tem sonhos
Ela diz
Que um dia a gente há de ser feliz
Se Deus quiser.....

Janaina é beleza de gestos, abraços,
Mãos, dedos, anéis e labios
Dentes e sorriso solto
Que escapam do seu rosto

Janaina é só lembrança de amores guardados
Hoje é apenas mais uma pessoa
Que tem medo do futuro- que aconteceu ? -
Se alimenta do passado

Mas ela diz
Que apesar de tudo ela tem sonhos
Mas ela diz
Que um dia a gente há de ser feliz
Diz
Que apesar de tudo ela tem sonhos
Ela diz
Que um dia a gente há de ser feliz
Se Deus quiser.....

Já não imagina
Quantos anos tem
Já na iminência
De outro aniversário

Janaina acorda todo dia às quatro e meia
Já na hora de ir pra cama, Janaina pensa
Que o dia não passou

Que nada aconteceu

sábado, 20 de março de 2010

E o que eu tenho pra dizer

As vezes é tão pouco que é quase nada.

Ou nada.

domingo, 14 de março de 2010

Carta


Há muito tempo, sim, não te escrevo.
Ficaram velhas todas as notícias.
Eu mesmo envelheci. Olha, em relevo,
estes sinais em mim, não das carícias

( tão leves ) que fazias no meu rosto:
são golpes, são espinhos, são lembranças
da vida a teu caminho, que ao sol-posto
perde a sabedoria das crianças.

A falta que me fazes não é tanto
à hora de dormir, quando dizias:
Deus te abençoe", e a noite abria em sonho.

É quando, ao despertar, revejo a um canto
a noite acumulada de meus dias,
e sinto que estou vivo, e que não sonho.

Porque Drummond diz tanto de mim...

Olhem só




1º - Pq foi a Sil Wayne que fez e eu adorei.

2º - Pq eu amo o Depp

3º - Pq eu amo o Capitão Jack

4º - Pq eu sou louca pela trilogia dos piratas

5º - Pq acabar com o rum?!

sábado, 13 de março de 2010

Meme's

1. Você faz pedidos às estrelas?
Só quando visíveis

2. Quando foi a última vez que você chorou?
Ontem a noite

3. Gosta da sua letra?
Mais ou menos, não sempre

4. Gosta de pão com o quê?
Gosto de pão, o que vier dentro é brinde

5. Se você fosse outra pessoa, seria seu amigo?
Sim, seria quase amigo gêmeo de mim mesma. Seria homem

6. Você é sarcástico?
As vezes, quando convém

7. Saltaria de bungee-jump?
Jamais!

8. Seu sorvete favorito?
Diamante Negro *¬*

9. Vermelho ou Preto?
Preto com vermelho.

10. O que menos gosta em você?
A negatividade que me ataca as vezes

11. O que mais gosta em você?
Meu ego

12. De quem você sente saudades?
Do grupo

13. Descreva que roupa e calçado você está usando agora:
Saia sem nada por baixo, blusa sem nada por baixo e... sem nada nos pés... sou índia!

14. Qual foi a última coisa que comeu hoje?
Brigadeiro *¬*

15. O que vc esta escutando agora?
Folhas ao vento

16. Qual a última pessoa com quem falou ao telefone?
Acho que foi meu amigo... a 3 dias... num uso mto telefone.

17. Esporte favorito para ver pela TV?
Patinação no gelo

18. Filme de terror ou final feliz?
Filme!

19. Último filme que viu no cinema e com quem?
Contato de 4º Grau, com o pai q num eh pai

20. Dia favorito do ano?
17 de Outubro 'B]

21. O que assistiu ontem à noite na TV?
Big Brother Brasil

22. Sobremesa favorita?
Qualquer coisa doce e gelada

23. Que livro está lendo?
Harry Potter e o Cálice de Fogo e os fragmentos de vários livros que a universidade pede

24. Beijos ou abraços?
Primeiro os abraços... depois os beijos... e depois...

sexta-feira, 12 de março de 2010

Arvore Genealógica. Lógica?!

É crônica do Luís Fernando Veríssimo, filho do Érico Veríssimo, que publica semanalmente na folha de S. Paulo, a não perder...
Eu gosto muito desses dois... acho que sempre vale a pena ler o que eles escrevem.

Árvore Genealógica - Luiz Fernando Veríssimo
- Mãe, vou casar!
- Jura, meu filho ?! Estou tão feliz ! Quem é a moça?
- Não é moça. Vou casar com um moço. O nome dele é Murilo.
- Você falou Murilo... Ou foi meu cérebro que sofreu um pequeno surto
psicótico?
- Eu falei Murilo. Por que, mãe? Tá acontecendo alguma coisa?
- Nada, não. Só minha visão que está um pouco turva. E meu coração,
que talvez dê uma parada. No mais, tá tudo ótimo.
- Se você tiver algum problema em relação a isto, melhor falar logo...
- Problema? Problema nenhum. Só pensei que algum dia ia ter uma
nora... Ou isso.
- Você vai ter uma nora. Só que uma nora... Meio macho. Ou um genro
meio fêmea. Resumindo: uma nora quase macho, tendendo a um genro
quase fêmea...
- E quando eu vou conhecer o meu. A minha... O Murilo?
- Pode chamar ele de Biscoito. É o apelido.
- Tá! Biscoito... Já gostei dele... Alguém com esse apelido só pode
ser uma pessoa bacana. Quando o Biscoito vem aqui?
- Por quê?
- Por nada. Só pra eu poder desacordar seu pai com antecedência.
- Você acha que o Papai não vai aceitar?
- Claro que vai aceitar! Lógico que vai. Só não sei se ele vai
sobreviver... Mas isso também é uma bobagem. Ele morre sabendo que
você achou sua cara-metade... E olha que espetáculo: as duas metades
com bigode.
- Mãe, que besteira... Hoje em dia... Praticamente todos os meus
amigos são gays.
- Só espero que tenha sobrado algum que não seja... Pra poder
apresentar pra tua irmã.
- A Bel já tá namorando.
- A Bel? Namorando?! Ela não me falou nada... Quem é?
- Uma tal de Veruska.
- Como?
- Veruska...
- Ah!, bom! Que susto! Pensei que você tivesse falado Veruska.
- Mãe!!!...
- Tá..., tá..., tudo bem... Se vocês são felizes. Só fico triste
porque não vou ter um neto...
- Por que não? Eu e o Biscoito queremos dois filhos. Eu vou doar os
espermatozóides. E a ex-namorada do Biscoito vai doar os óvulos.
- Ex-namorada? O Biscoito tem ex-namorada?
- Quando ele era hétero... A Veruska.
- Que Veruska?
- Namorada da Bel...
- "Peraí". A ex-namorada do teu atual namorado... E a atual namorada
da tua irmã. Que é minha filha também... Que se chama Bel. É isso?
Porque eu me perdi um pouco...
- É isso. Pois é... A Veruska doou os óvulos. E nós vamos alugar um útero.
- De quem ?
- Da Bel...
- Mas... Logo da Bel?! Quer dizer, então... Que a Bel vai gerar um
filho teu e do Biscoito. Com o teu espermatozóide e com o óvulo da
namorada dela, que é a Veruska...
- Isso.
- Essa criança, de uma certa forma, vai ser tua filha, filha do
Biscoito, filha da Veruska e filha da Bel.
- Em termos....
- A criança vai ter duas mães: você e o Biscoito. E dois pais: a
Veruska e a Bel.
- Por aí...
- Por outro lado, a Bel..., além de mãe, é tia... Ou tio.... Porque é tua
irmã.
- Exato. E ano que vem vamos ter um segundo filho. Aí, o Biscoito é
que entra com o espermatozóide. Que dessa vez vai ser gerado no
ventre da Veruska... Com o óvulo da Bel. A gente só vai trocar.
- Só trocar, né? Agora o óvulo vai ser da Bel. E o ventre da Veruska.
- Exato!
- Agora eu entendi! Agora eu realmente entendi...
- Entendeu o quê?
- Entendi que é uma espécie de swing dos tempos modernos!
- Que swing, mãe?!!....
- É swing, sim! Uma troca de casais... Com os óvulos e os
espermatozóides, uma hora no útero de uma, outra hora no útero de
outra...
- Mas...
- Mas uns tomates! Isso é um bacanal de última geração! E pior... Com
incesto no meio...
- A Bel e a Veruska só vão ajudar na concepção do nosso filho, só isso...
- Sei!!!... E quando elas quiserem ter filhos...
- Nós ajudamos.
- Quer saber? No final das contas não entendi mais nada. Não entendi
quem vai ser mãe de quem, quem vai ser pai de quem, de quem vai ser o
útero, o espermatozóide... A única coisa que eu entendi é que...
- Que...?
- Fazer árvore genealógica daqui pra frente... vai ser f...
(Luiz Fernando Veríssimo )

Aah e só pra lembrar...
Tem postzinho lá no www.mrfrozenheart.blogspot.com... passa lá?!


Eu não tenho nada a ver com isso!!!


Mas que acontece... acontece.

terça-feira, 9 de março de 2010

Gostei e acho que vale a pena compartilhar

Em um momento inspirado, o autor do texto desabafou em uma comunidade de Direitos Humanos no Orkut sobre o que é ser policial militar (pois criticavam os policiais, só para variar). O texto é de uma pessoalidade ímpar e paradoxalmente gera uma identificação imediata por qualquer PM. Soou quase como uma oração, por isso se você é policial militar leia até o fim e diga se já não se encontrou em alguma situação citada nestas linhas. Caso não seja PM, aconselho do mesmo modo a leitura. Talvez assim entenda o quanto esta profissão é árdua.

ANTES DE SER POLICIAL CIVIL, EU FUI POLICIAL MILITAR;

ANTES DE SER POLICIAL MILITAR, EU FUI CARTEIRO;

ANTES DE SER CARTEIRO, FUI BOMBEIRO;

ANTES DE SER BOMBEIRO, FUI COBRADOR DE ÔNIBUS;

ANTES DE SER COBRADOR DE ÔNIBUS, FUI FUZILEIRO NAVAL;

E ANTES DE SER FUZILEIRO, FUI PALHAÇO DE CIRCO.

PARALELAMENTE A ESTAS PROFISSÕES, SOU DESENHISTA DE QUADRINHOS E PROGRAMADOR DE JOGOS PARA WEB,
ALÉM DE LECIONAR HISTÓRIA QUANDO ESTAVA NA UFRN.

Como desenhista de quadrinhos, ouço de alguns, SEMPRE, que sou um desocupado.

Como programador de jogos, ouço de alguns, SEMPRE, que sou um nerd idiota.

Como palhaço de circo, ouço de alguns, ATÉ HOJE, que aquilo é vida de vagabundo.

Como fuzileiro naval, ouvi de muitos, que fui um BONECO DO ESTADO.

Como cobrador de ônibus, ouvi de muitos, que eu era um ladrão, por não ter, às vezes, moedas de R$ 0,01 e R$ 0,05, para dar de troco.

Como carteiro, guardo cicatrizes, para o resto de meus dias, de mordidas de cães e de acidentes de trabalho, como atropelamentos, causados pelos “ZECAS” da vida, além de ouvir DE TODAS AS MÃES COM AS QUAIS ME DEPARAVA, que eu era “O HOMEM DO SACO” que iria raptar as criancinhas.

Como bombeiro, NUNCA recebi um “obrigado”, ao retirar um gatinho de uma árvore, nem por mergulhar num esgoto, para salvar uma pessoa que foi levada por uma enxurrada. Tive que aprender a me ACOSTUMAR com
isso, além de começar a compreender como a linha da vida é tênue e a matéria se desfaz por besteira.

Como POLICIAL MILITAR, enfrentei O MAIOR CHOQUE CULTURAL DE MINHA VIDA, ao ter de argumentar com todo tipo de pessoas, do mendigo ao magistrado, entrar em todo tipo de ambiente, do meretrício ao monastério.

Como POLICIAL MILITAR, fui PARTEIRO, quando não dava tempo de levar as grávidas ao hospital, na madrugada;

Como POLICIAL MILITAR, fui psicólogo, quando um colega discutia com a esposa, diante da incompreensão dela, às vezes, com a profissão do marido;

Como POLICIAL MILITAR, fui assistente social, quando tinha de confortar A MÃE DE ALGUMA VÍTIMA assassinada por não possuir algo de valor que o assaltante pudesse levar;

Como POLICIAL MILITAR, fui borracheiro e mecânico, ao socorrer idosos e deficientes com pneus furados;

Como POLICIAL MILITAR, fui pedreiro, ao participar de mutirões para reconstruir casas destruídas por enchentes;

Como POLICIAL MILITAR, fui paramédico fracassado, AO VER UM COLEGA IR A ÓBITO A BORDO DA VIATURA;

Como POLICIAL MILITAR, fui paramédico realizado, ao retirar uma espinha de peixe da garganta de uma criança;

Como POLICIAL MILITAR, fui apedrejado por estudantes da mesma escola na qual estudei E FUI PROFESSOR, por pessoas do mesmo grêmio do qual participei;


Como POLICIAL MILITAR, fui obrigado a me tornar gladiador em arenas repletas de terroristas, que são os membros de torcidas organizadas, em jogos de times pelos quais nem torço;

Como POLICIAL MILITAR, sobrevivi a cinco graves acidentes com viaturas, nunca a menos de 120km/h, na ânsia de chegar rápido àquela residência onde a moça estava sendo estuprada ou na qual um idoso estava sendo espancado;

Como POLICIAL MILITAR, fui juiz da vara cível, apaziguando ânimos de maridos e mulheres exaltados, que após a raiva uniam-se novamente e voltavam-se contra a POLÍCIA;

Como POLICIAL MILITAR, fui atropelado numa BLITZ, por um desses cidadãos QUE POR MEDO DA POLÍCIA, AFUNDOU O PÉ NO ACELERADOR E PASSOU POR CIMA DE VÁRIOS COLEGAS;

Como POLICIAL MILITAR, arrisque-me a contrair vários tipos de doenças, ao banhar-me com o sangue de vítimas às quais não conhecia, mas que tinha OBRIGAÇÃO de TENTAR salvar;

Como POLICIAL MILITAR, arrisquei contaminar toda a minha família com os mesmos tipos de doenças, pois ao chegar em casa, minha esposa era a primeira a me abraçar, nunca se importando com o cheiro acre de sangue alheio, nem com as manchas que tinha de lavar do uniforme;

Como POLICIAL MILITAR, fui juiz de pequenas causas, quando EM MINHA FOLGA, alguns vizinhos me procuravam para resolver SEUS problemas;

Como POLICIAL MILITAR, fui advogado, separando, na hora da prisão, os verdadeiros delinquentes dos “LARANJAS”, quando poderia tê-los posto no mesmo barco;

Como POLICIAL MILITAR, fui o homem que quase perdeu a razão, ao flagrar um pai estuprando uma filha, ENQUANTO A MÃE O DEFENDIA;

Como POLICIAL MILITAR, fui guardião de mortos por horas a fio, sob o sol, a chuva e a neblina, à espera do RABECÃO, que, já lotado, encontrava dificuldade para galgar uma duna mais alta, ou para penetrar numa mata mais densa;

Como POLICIAL MILITAR, fiquei revoltado, ao necessitar de um leito para minha esposa PARIR, e ao chegar NO HOSPITAL DA POLÍCIA, deparar-me com um traficante sendo operado por um médico particular;

Como POLICIAL MILITAR, fui o cara que mudou TODOS os hábitos para sempre, andando em estado de alerta 25 horas/dia, sempre com um olho no peixe e outro no gato, confiando desconfiado.

Como POLICIAL MILITAR, fui xingado, agredido, discriminado, vaiado, humilhado, espancado, rejeitado, incompreendido.

Na hora do bônus, ESQUECIDO;
Na hora do ônus, CONVOCADO.

Tive de tomar, em frações de segundo, decisões que os julgadores, no conforto de seus gabinetes, tiveram meses para analisar e julgar.

E mesmo hoje, calejado, ainda me deparo com coisas que me surpreendem, pois afinal AINDA sou humano..

Não queria passar pelo que passei, mas fui VOLUNTÁRIO, ninguém me laçou e me enfiou dentro de uma farda, né? Observando-se por essa ótica, é fácil ser dito por quem está “DE FORA”, que minha opinião NÃO IMPORTA, ou que simplesmente, não existe.

AMO O QUE FAÇO E O FAÇO PORQUE AMO. Tanto que insisto em levar essa vida, e mesmo estando atualmente em outra esfera do serviço policial, sei que terei de passar por tudo de novo, a qualquer hora, em qualquer dia e em qualquer lugar.

E O FAREI, SEM RECLAMAR, NEM RECUAR.

sexta-feira, 5 de março de 2010

Onigiri no umeboshi


"Talvez as pessoas sejam como bolinhos de arroz e suas qualidades sejam como a ameixa em suas costas.
Cada um tem uma ameixa diferente, com um sabor especial, mas que não consegue ver.
Eles conseguem ver as ameixas nas costas dos outros e passam a invejá-los sem saber que tem também uma ameixa muito bonita e especial."

"Certa vez, quando eu era pequena, havia uma brincadeira chamada Fruits Basket.
Cada pessoa recebia o nome de uma fruta e era chamada pra fazer parte da cesta.
Eu sempre recebia o nome de bolinho de arroz.
Nunca me chamavam, mas depois eu percebi que não há espaço pra um bolinho de arroz em uma cesta de frutas.
Mas com eles, dessa vez, talvez haja um espaço pra um bolinho de arroz nessa cesta de frutas."

Honda Tohru - Fruits Basket

terça-feira, 2 de março de 2010

Considerações sobre o caráter humano


Certo dia tava lendo num desses milhares de blogs sobre o Big Brother o desabafo de uma homossexual sobre os participantes da casa.
Sim gente, eu assisto BBB tbm, me dou ao luxo de ser fútil tá?!
Enfim, continuando.
Essa garota, que não lembro o nome, tbm nem lembro o blog q vi, dizia que não achava o Dourado homofóbico.
As palavras dela tinham uma coerência tão grande, coisa de quem conhece de fato os fatos e atos das pessoas, coisa de quem já sofreu com isso. Fiquei impressionada.
Ela dizia que um homofóbico não encostava em gays, não abraçava gays, não os respeitava, e o Dourado era um dos grandes amigos da Angélica, conversava com o Serginho, respeitava o Dicesar e etc. Se for analisar por esse lado, o Alex era ainda mais homofóbico que o Dourado.
Alex, se vc ler isso, não me processe.
Mas sério, alguém se lembra de ter visto o Alex abraçando um dos 3 gays na casa? Eu não lembro.
Essa moça do desabafo ainda falava que o Dourado era apenas um hetero convicto com um caráter invejável. Que preconceito maior foi a Angélica ter dito que só pegava AIDS quem era "descarado".
Quanto desrespeito e falta de informação né?! Chega a ser absurdo um papo desse.
Eu concordo quando ela (a moça no blog) dizia ainda que não queria que pensassem em todas as lesbicas como a Angélica, ou em todos os gays como o Dicesar. Não aceitava que dissessem que eles representavam a comunidade gay, senão o que pensariam dos gays? Bicha fofoqueira, sapata falsa?!
Caráter não depende de sexualidade em momento algum. Aliás, a homossexualidade não deve ser usado como tópico de diferenciação, assim como cor, etnia, costumes, pancreatite ou gordura no figado. Um gay (homens ou mulheres) não devem ser depredados, são seres humanos que merecem respeito, mas, também não podem exigir um respeito absurdo por se achar melhor que todo mundo. E o direito dos heteros onde fica? E o respeito, onde fica?
Ser gay, jah me disseram, não é uma "opção". Ser hetero também não é.
Gente, eu fico abobada com esse preconceito reverso que tem tido por aqui e pelo resto do mundo. São coisas tão excludentes que as pessoas simplesmente não notam... é um preconceito desfarçado de vantagem, nós nos aprisionamos com isso, nos jogamos na lama. Igualdade é igualdade gente, não vantagem.
Preso pelo respeito mútuo. Adoro que os gays tenham hoje tanto espaço, tanta liberdade que era muito dificil conseguir antigamente, mas cuidado com os exageros. Fica a dica da titia.

Aaah... vcs estão se perguntando o pq da foto neh?!
Não, o loirinho ali não é gay, mas... gente... o G-Dragon num é lindo?! xDD

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

A realidade da real maldade

Hoje vim demonstrar um pouco da minha maldade.
Sim, eu sou uma pessoa ruim. Se for tirar pelo modelo de pessoa correta de hoje, eu sou péssim,a assumo. E pior q ser péssima é gostar disso, e eu adoro.
Sabe, nunca achei que combino bem com o status de boa moça e sempre preferi as vilãs. Claro, não sou uma vilã, mas entendam: Eu não sou boa.
E o que quero dizer ao explanar isso?
Nada.
Nada além de minha revolta declarada por toda essa hipocrisia e esse show de inutilidades que tem se escancarado carnavalescamente em minha cara.
No momento em que vivemos, claro, qualquer ajuda é válida e o ambiente agradece.
Mas a mim é extremamente irritante ver uma Patricinha típica com uma ecobag a tiracolo jogando uma bituca acesa de cigarro na grama seca.
Oi? Já ouviu falar em incêndio, perua?!
E isso se repete exaustivamente...
Usam Goocks depois de se enfartarem de aerosóis, gritam pelo apoio às matas ao mesmo tempo em que comemoram um shopping novo... e segue... segue desgovernado, sem direção ou rumo, apenas moldado por uma ideologia da moda.
Eu sou ruim.
Não faço xixi no banho, não dou esmola pro preto pobre indigente, odeio o sistema de cotas, demoro mais de 40 minutos no chuveiro quente, só uso desodorante aerosol e, as vezes, inconscientemente jogo lixo na rua.
Eu assumo meus atos e as consequencias deles, mas sinceramente, acho impossível cumprir as eco-regras no mundo de hoje. Eu prezo muito pelo conforto. Fico imaginando como economizar energia tendo microondas e maquina de lavar roupas... computador então, nem se fale!
A água eu uso e abuso, pra espanto de muitos declaro: A água é um recurso renovável sim.
Prestenção, se ela evapora e precipita, é renovável. O problema é que tem cada vez mais gente pra cada vez menos água limpa. Ou seja, limpem a água, não sujem rios, lutem pela preservação de nascentes... isso sim é uma boa alternativa.
Não digo pra gastar a toa, claro, torneira pingando me irrita, mas tentem se direcionar pro lado certo da coisa, sabe, todo mundo focando num ponto é muito mais efetivo que um monte de barata tonta querendo abraçar o mundo.
No mais, quanto ao resto de minha maldade, prefiro deixar em aberto pra não assustar os meus nobríssimos 4 ou 5 leitores.
Mas não se acanhem, me digam, no que são piores?

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Solidão Digital




Sabe quando você é repentinamente acometido por solidão?! Pois é gente, isso tem me afetado de forma hiperbólica ultimamente.

É sabido que solidão é o mal do século, fato. Mas até onde as pessoas vão pra escapar disso?
Eu mesmo começo a buscar novas formas de gritar ao mundo (pela internet, claro): Olhem pra mim, eu estou aqui, sou interessante.

Mais que isso, as pessoas buscam ser queridas, amadas e não se deve culpar ninguém por isso, é tudo culpa da carência.

Me digam, quantos abraços você recebeu hoje?!
E quantos caracteres digitou? 140 só num post do twitter neh?!

Eis o ponto. A digitalização tem aproximado tanto as pessoas que as tem afastado e isso tá me fazendo falta mesmo!
No mundo real, você conhece pessoas, faz amigos, os abraça, toma porres, faz merda... pode até não ter aquele contato diário mas também não há a displicência "emiessiênica" de deletar tal amigo quando não se conversam mais.
Na vida real você sempre vai falar com um amigo com quem não falava há anos caso o encontre na rua.

Sabe, eu não sou contra a internt e meios de comunicação digital, de jeito nenhum, eu os defendo muito até, os ultimos 3 anos de minha vida foram na frente desse pczinho preto e bonitinho. Mas chega uma hora que dá pra parar e se perguntar... o quê, de verdade, eu tenho feito?
E me faz falta o calor humano, até as perdigotas do amigo babão, até mesmo o bafo épico daquela amiguinha que dorme em sua casa.

Meus melhores amigos conheci pela internet, moram muito longe de mim. Essa onipresença que me fez conhecê-los é a mesma que me faz sentir falta deles todos os dias. Fui visitá-los já duas vezes, adorei a estadia, mas no mais eu só os tenhos por determinados momentos em... caracteres. Abraços são emoticons e ninguém me passa um lencinho pra enxugar as eventuais lágrimas.

Também fico pensando onde se meteram as boas pessoas da minha cidade. Por que diaxos todo mundo legal mora longe?!
Já se perguntaram isso? Já passou pela cabeça de vocês como tá cada vez mais difícil achar pessoas interessantes pela rede em sua cidade?
Eu passo por isso, das poucas vezes que rodo a cidade me sinto completamente perdida, como se, mesmo sendo daqui, pertencesse áquele lugar onde estão meus amigos mais queridos. Aí penso em ir pra lá, mas ainda mantenho um certo regionalismo barroco e um amor integral a minha família que, graças a Deus, é maravilhosa.

Me sinto dividida pela geografia, morro de vontade de ter nascido em Liechstentain onde nada fica a mais de 25km de distância. O que mais me pergunto é se a internet aproxima ou distancia as pessoas.

Nesse meu otarico momento de solidão virtual, tenho me refugiado em espaços onde eu falo pra ninguém. Simplesmente me abro, solto o verbo, desesperada com a esperança de alguénzinho vir me fazer uma perguntinha no Formspring ou me dar um RT no Twitter já que meu orkut depende de recados alheios e tá ás moscas.
Ás vezes me sinto até sem nenhuma originalidade, nada que possa ser aproveitado. Me sinto mais uma página no meio de um oceano de informações tão mais importantes, ou tão mais idiotas, ou ainda nada interessantes de forma a prender. E eu me sinto mal por ser absolutamente normal. Normal e banal.

E mesmo que um dia alcance a fama, quem é que vai vir me pedir autógrafos? Só se eu os fizer no photoshop e fazer um pack incluindo imagens e curiosidades pessoais. Quem sabe não me torne paparazzi de mim mesma e espalhe fotos em momentos íntimos, talvez por diversão, ou por esse lance louco de privacidade zero. Definitivamente é a era dos julgamentos. Você faz questão de se exibir pra que te julguem. Reza pra ser herói, mas se sair como vilão, reza pra fazer fama.

É a era do culto ao corpo. Você trabalha o corpo pra conseguir um trabalho que lhe dê dinheiro pra manter o corpo pra não perder o trabalho...
Se você é gordo, é imprestável. Acredite, se você é gordo você vai ser mal visto até pelos contratantes daquele empreguinho de panfletagem em shopping. Te empurram pra solidão e fazem você se matar pra não morrer.

E o que fazer? Bem... ainda não descobri. Meus poucos 20 anos de erros e criancices não me ensinaram mais que um punhado de valores que mantenho bem guardados. Flexibilidade, apesar da firmesa, fé que a inteligência supera as aparências e a eterna essência de aprendiz. Espero que isso me mantenha viva e não tão solitária.

No mais, eu vou tentando falar minhas besteiras, que quase sempre, de tão poucas, chegam a ser quase nada. Continuo twittando, vendo o formspring, abrindo meu msn, naquela esperança de um dia fazer algo acertado e virar musa pelas fotos ero-sensuais ou pelos conselhos que foram válidos pra alguém, ou pra alguns.

Conselhos esses que são só devaneios de uma vida que foi idealizada, digitalizada, e muito pouco impressa.

formspring.me

PORRA SERÁ Q NUM SO IMPORTANTE PRA NGM? http://formspring.me/Ma2nuh1

domingo, 7 de fevereiro de 2010

formspring.me

Não tenha medo, titia responde! http://formspring.me/Ma2nuh1

domingo, 31 de janeiro de 2010

Alguém me salva!

Ou melhor, bem melhor... salva não?!
Deixa eu me perder nesses olhinhos puxados maravilindos que tem o Heechul.
Olho pra essa foto e grito um AOOOOWNNNN *------* ao quadrado pq eu amo gatos, e convenhamos, isso ae é um balaio de gato! #Babomuito!
Fazendo um jabá básico, acessem o Tokiha's Place (link no bottom do lado), pq foi lá que conheci minha mais nova paixão, o Super Junior.
Quem são? Aah... uma bandinha ae de lindos garotos muito lindos q cantam bem e dançam pacarayo!
Tah mas eu num vi aki soh falar disso... eh que a foto tah me desconcentrando!

...
AAAAAAAAAAAAAAAAOOOWWWNNNNN *-------*
...

Então... ultimamente tenho tido medo. Medo pq eu já cheguei na metade da idade traumática e num fiz nada ainda.
Eu too confiante sim, tenho tido boas notícias, too amando esse ano de 2010 e espero decolar (de preferencia pra um tour no oriente).
Minhas notas no enem foram boas, a de redação me surpreendeu, tirei 925,0 seus curiosos. Too me achando neh?! Mas eh uma nota boa pra quem quer fazer comunicação. Eu ainda juro que não sou nerd.
Ainda na área de notícias, too esperando pela nota do vestibular e ainda rezando pra passar no concurso.
É tão dificil a vida do ser humano neh?! Eu naum sei mesmo como vou dividir meu tempo. Preciso trabalhar, preciso fazer minha faculdade, preciso terminar meus cursos de inglês e espanhol e começar os de francês e japonês... eu quero meu passaporte gentieee...
Mas quando?
Eu tenho um puta medo de ficar velha demais pra certa coisa.
Esses dias uma prima de quase trinta me disse: "Eu tenho 28 anos e não sou nada. Não sou ninguém".
Não soube o que falar pra ela. #therethere
Tenho medo disso tbm... a gente aos 16 tira o dia pra ficar no ócio e acorda com 20... daki a pouco acordo com 30 e a metade da idade em rugas.
Mas meus medos serão enfrentados na hora certa... meu futuro está chegando.
Enquanto isso soh peço que me desejem sorte. Mais sorte, sorte sempre.
E um beijinho do Heechul pq eu naum sou de ferro!

sábado, 23 de janeiro de 2010

Das minhas certezas uma é mais certa


Eu definitivamente queria ter nascido planta.

Plantas são despreocupadas. Nasceram pra ser lindas, úteis, agradáveis. Não incomodam ngm, não criam lixo, não tem que se preocupar com o trabalho de amanhã... é tudo perfeitamente natural.
Plantas são auto-suficientes, vivem com o que lhes é dado, em qualquer lugar, e mesmo com todas as adversidades crescem com raízes fortes pra se firmar e folhas belas pra dançar no vento.
Plantas não leem Shakespeare, não amam, não sofrem, dependem apenas de abelhas, passaros e vento pra difundir seus descendentes.
Plantas quando choram, ou são lágrimas de orvalho pra refrescar suas folhas, ou lágrimas de folhas que acabarão servindo como seu alimento, pra fortalecer ainda mais seu caule, pra que esse não quebre ao vento.
Das minhas certezas
Todas incertas
A mais verde é essa
Queria ter nascido planta.

Não é porque eu sujei a roupa bem agora que eu já estava saindo
Nem mesmo porque eu peguei o maior trânsito e acabei perdendo o cinema
Não é porque eu não acho o papel onde anotei o telefone que eu to precisando
Nem mesmo o dedo que eu cortei abrindo a lata e ainda continua sangrando
Não é porque eu fui mal na prova de geometria e periga d'eu repetir de ano
Nem mesmo o meu carro que parou de madrugada só por falta de gasolina
Não é porque tá muito frio,
Não é porque tá muito calor

O problema é que eu te amo
Não tenho dúvidas que com você daria certo
Juntos faríamos tantos planos,
Com você o meu mundo ficaria completo
Eu vejo nossos filhos brincando,
E depois cresceriam e nos dariam os netos

A fome que devora alguns milhões de brasileiros
perto disso já não tem importância
A morte que nos toma a mãe insubstituível de repente
dela já nem me lembro
A derrota de 50 e a campanha de 70 perdem totalmente o seu sentido
As datas, fatos e aniversariantes passam sem deixar o menor vestígio
Injúrias e promessas e mentiras e ofensas
caem fora pelo outro ouvido
Roubaram a carteira com meus documentos,
aborrecimentos que eu já nem ligo
Não é porque eu quis e eu não fiz
Não é porque eu não fui eu não vou

O problema é que eu te amo
Não tenho dúvidas que eu queria estar mais perto
Juntos viveríamos por mil anos porque o nosso mundo estaria completo
Eu vejo os nossos filhos brincando com seus filhos
que depois nos trariam bisnetos

Não é porque eu sei que ela não virá que eu não vejo a porta já se abrindo
E que eu não queira tê-la mesmo que não tenha a mínima lógica nesse raciocínio
Não é que eu esteja procurando o infinito a sorte pra andar comigo
Se a fé remove até montanhas o desejo é o que torna o irreal possível
Não é por isso que eu não possa estar feliz,
sorrindo e cantando
Não é por isso que ela não possa estar feliz,
sorrindo e cantando
Não vou dizer que eu não ligo,
Eu digo o que sinto e o que eu sou

O problema é que eu te amo,
Não tenha dúvidas pois isso não é mais secreto
Juntos morreríamos pois nos amamos e de nós o mundo ficaria deserto
Eu vejo nossos filhos lembrando com seus filhos que já teriam seus netos

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Sobre rios e lagos na madrugada



- Eu sempre imaginei que eu morreria cedo, sério mesmo.
- Eu sempre imaginei seguir meu curso natural, me sinto um rio.
- Hum, que bom. Eu não. Hoje, já não penso assim, mas não me vejo idoso com 100 anos tipo a Dercy. Não acho que será um percurso natural.
- Você é um lago!
- Por que sou um lago?
- Preso em suas proprias margens, com suas águas paradas proliferando pragas...
- Caramba! Valeu aí ow Rio Amazonas!Poxa, tá acabando comigo, nem para eu ser uma bica, um corregozinho, agora, um lago?! Tá foda, hein? Tá foda!
- Você que quer ser um lago. Você naum se abre, naum se permite... Mas veja o lado bom, lagos tem a tranquilidade e a estabilidade, tem mais capacidade de espelhar... enquanto rios naum sabem o que vão encontrar depois da curva.
- Ah saquei, pô, mas então eu e muita gente somos lagos com raras exceções de rios por ai, é o mal do século ninguém se permite. Menos mal, agora, acumular praga, me senti o cocô do cavalo de Napoleão! Eu acho isso muito relativo, ser lago ou ser rio depende do estágio que você está passando na sua vida, às vezes é lago e às vezes é rio, claro que tem uns e outros que quase sempre é lago ou rio, mas, geralmente, há um equilibrio.
- Você me fez engasgar com café! Quase sai pelo nariz.
- Por que? Rio da minha filosofia socratiana?
- Por causa do cocô. Mas continuando a filosofia socratiana... tem rios q são lagos e tem lagos q são mares.
- Pois é! Então é relativo.
- Sempre é quando se trata de rios e lagos... e seres humanos.
- Pois é, então eu posso ser uma bica mais tarde... ou um rio... lago só de vez em quando.
- Claro! Quisá um oceano.
- Vamos com calma! Quanta filosofia dentro de uma criatura só, agora fiquei até pensativo... quem diria...
- Oceano, sabe o que é?
- Não... deve ser melhor que lago e que bica.
- É quando os lagos viram bicas, as bicas viram rios, os rios correm pros mares e os mares se fundem num oceano.
- E o que isso quer dizer?
- Sem lagos como você, rios como eu não seriam tão importantes. Tipo Yin Yang... eu sou o brilho e você a opacidade.
- Tá se sentindo o Nilo agora!
- Claro... sem rios como eu os oceanos secariam a míngua... Mas os lagos continuariam.

Assim
Que o dia amanheceu
Lá no mar alto da paixão
Dava pra ver o tempo ruir
Cadê você? Que solidão!
Esquecera de mim

Enfim
De tudo que há na terra
Não há nada em lugar nenhum
Que vá crescer sem voce chegar
Longe de ti tudo parou
Ninguém sabe o que eu sofri

Amar é um deserto
E seus temores
Vida que vai na sela
Dessas dores
Não sabe voltar
Me dá teu calor

Vem me fazer feliz
Porque eu te amo
Você deságua em mim
E eu oceano
Esqueço que amar
É quase uma dor
Só sei
Viver
Se for
Por você